Home » » MODELOS PLUS-SIZE

MODELOS PLUS-SIZE

Nos anos 1980, ouvi uma explicação do jornalista Paulo Francis sobre a ditadura da magreza, imposta as mulheres pelos estilistas de moda - “Como são todos homossexuais (não foi bem essa a palavra que ele usou) e odeiam mulheres, eles as querem magras, cada vez mais parecidas com os homens”. Não conheço nenhum homem que tenha tesão por uma maneca-herbívora-anoréxica. Aquelas que, além de magrelas, tem cara de pum-fedido!
Pra redenção do mundo dos normais, o "mundinho fashion", aquele que diz a você o que vestir, usar... redimiram as modelos GG Pluz-Size. Na contramão da chamada "ditadura da magreza", revistas como "V Magazine" e a francesa "Elle" publicaram em suas paginas ensaios com o time das modelos Plus -Size, que quebram o rígido padrão de magreza do mundo fashion com seus quilinhos a mais Candice Huffine, Marquita Pring, Michelle Olson, Kasia P. e Tara Lynn.
Para ser uma modelo Pluz-Size não basta estar acima do peso, é preciso unir beleza carisma e ser fotogênica. As modelos afirmam que “os obstáculos são muitos e ter uma boa auto-estima é fundamental. "Independente do seu tamanho, cor, estilo de cabelo, sempre existirá preconceito, mas temos que aprender a superar todas as dificuldades". A modelo Pluz-Size não é uma apologia à obesidade. "Somos gordinhas com saúde".

NO BRASIL

O mercado nacional ainda é incipiente, mas começa a se organizar para atender uma parcela da população com potencial de compra, que busca roupas de qualidade, com cortes atuais e em tamanho maiores - bem diferentes das peças GG que eram vendidas anteriormente, a maioria com cores apagadinhas e modelos extra folgados.
Essa indústria da moda, que prega um conceito de beleza que muitas vezes foge do padrão, não valoriza as mulheres que estão acima do peso. As fabricas de langeries nacionais não dão valor ao corpo da mulher brasileira que é cheio de curvas. Quem tem o quadril largo ou uma barriguinha não compra roupa íntima?
A modelo Flavia Lacerda, de 28 anos, modelo Pluz-Size da agência Elite nos Estados Unidos, sempre foi gordinha, nunca considerou o seu excesso de peso um problema e, por isso, jamais fez regime. Ela também não imaginou que o seu manequim 48 seria fundamental para que fosse descoberta por uma "olheira" e conquistasse o sucesso profissional como modelo de marcas que produzem peças do tamanho G e GG.

 
Support : Copyright © 2015. big tits butts - All Rights Reserved